COMO SER UM MISSIONÁRIO.

Por: MANOEL CAMBUIM DE LIMA – Seminarista (Diocese de Três Lagoas) Missão! Palavra pequena e, aparentemente, tão simples, mas que nos traz um significado tão grande. Oxalá conseguisse expressar tudo que ela quer dizer, porque não são apenas conceitos que …

Por: MANOEL CAMBUIM DE LIMA – Seminarista (Diocese de Três Lagoas)

Missão! Palavra pequena e, aparentemente, tão simples, mas que nos traz um significado tão grande. Oxalá conseguisse expressar tudo que ela quer dizer, porque não são apenas conceitos que a define, mas, vivência, experiência, entrega.

Por isso, torna-se interessante como inúmeras pessoas compreendem missão como algo tão longe de ser conquistado, como algo inalcançável e que, somente, os “bons” podem conseguir. Quando é pronunciado o termo missão, logo se pensa em algo grande. E como é! No entanto, pensa-se também em algo distante, onde precisamos sair e, em dias difíceis, se doar por inteiro para, ao final, ter a sensação de trabalho concluído e sementes lançadas. O que poucos entendem é que a missão, sobretudo, começa no interior, no amar ao próximo e no doar-se por aqueles que se encontram ao nosso lado. Missão é algo profundo, que escapa a toda e a qualquer medida.  É lançar-se sem medo daquele que está à sua frente e descobrir a riqueza que existe em sua vida e em sua caminhada. É poder compartilhar momentos, mesmo que poucos, mas que edificam.

É a partir dessa compreensão que começamos a entender melhor que missão é amor, é ter a certeza que a própria vida dará frutos, mas sem pretender conhecer como, onde ou quando. É estar seguro de que não se perde nenhuma das obras feitas com amor, não se perde nenhuma das preocupações sinceras com os outros; não se perde nenhum ato de amor a Deus, não se perde nenhuma de possíveis generosas fadigas; não se perde nenhuma dolorosa paciência. Tudo entrega, toda doação circula pelo mundo como uma força de vida, mas que começa, principalmente, com os que estão próximos.

Nesse sentido, é gratificante quando, em missão, ajudamos pessoas e somos oportunizados a quase mudarmos suas vidas e entendemos que é Deus quem tudo faz. Mas dá-nos uma alegria imensa colaborar para com o sorriso daqueles que sofrem e, por um instante, sentem a presença de Deus, que durará a vida inteira. O que não percebemos é que quando ajudamos tantas pessoas, pela graça de Deus, com nossa vida, nosso amor, nosso testemunho, é por conta da mesma missão que antes vivenciamos com os que se fazem próximos e que podemos partilhar nossa história, com tanto fervor e oração, a fim de sermos ajudados tanto quanto aqueles que tanto esperam de nós.

Que a missão em nossa vida não comece amanhã e nem em um lugar distante, mas que comece agora, com aquele que está na nossa presença. Que a missão comece em nosso interior, a ponto de nos ajudarmos em nossa conversão diária e em nosso encontro pessoal com o Mestre. E que à medida de nossa entrega, possamos receber de Deus, ainda mais, força para doarmo-nos por inteiro e espalharmos, cada vez mais, amor.

Que Maria Santíssima interceda a seu Filho Jesus, a fim de que possamos, interiormente, compreender o “sim” que mudou a vida de todos à sua volta e à volta do mundo inteiro. Assim seja!