Pescadores de homens – 3º Domingo do Tempo Comum

PALAVRA – Evangelho segundo S. Marcos 1,14-20. 

Pescadores de homens

PALAVRA – Evangelho segundo S. Marcos 1,14-20. 

Depois de João ter sido preso, Jesus partiu para a Galileia e começou a proclamar o Evangelho de Deus, dizendo: “Cumpriu-se o tempo e está próximo o reino de Deus. Arrependei-vos e acreditai no Evangelho”. Caminhando junto ao mar da Galileia, viu Simão e seu irmão André, que lançavam as redes ao mar, porque eram pescadores. Disse-lhes Jesus: “Vinde comigo e farei de vós pescadores de homens”. Eles deixaram logo as redes e seguiram Jesus. Um pouco mais adiante, viu Tiago, filho de Zebedeu, e seu irmão João, que estavam no barco a consertar as redes; e chamou-os. Eles deixaram logo seu pai Zebedeu no barco com os assalariados e seguiram Jesus. 

MENSAGEM – A Liturgia continua o tema do CHAMADO. A RESPOSTA do homem passa por um caminho de conversão pessoal e de identificação com Jesus. A 1ª Leitura apresenta o Profeta Jonas anunciando a Palavra do Senhor aos habitantes de Nínive. (Jn 3,1-5.10) Os ninivitas creram em Deus, acolheram o apelo de conversão, e provaram a misericórdia de Deus, que é oferecida a todos os povos… O Salmo nos ensina a caminhar guiados pela bondade e compaixão do Senhor. (Sl 25) A 2ª Leitura convida a colocar a esperança nos valores eternos, que proporcionam viver como ressuscitados, dedicados ao serviço do reino. (1Cor 7,29-31) No Evangelho, Jesus convida os primeiros discípulos a integrarem a sua comunidade. (Mc 1,14-20) O texto apresenta Jesus no início de sua vida pública, em povoados afastados e desconhecidos da Galiléia, meia pagã. É o resumo de toda a sua mensagem: Uma Afirmação: “O tempo já se completou… o Reino de Deus está próximo…” Reino de Deus resume a esperança de Israel num mundo novo de Paz e de abundância, preparado por Deus ao seu Povo. Era um fato esperado há muito tempo pelo Povo de Deus. Agora o tempo da espera acabou. O Reino de Deus já chegou, ele já está presente, as promessas estão se realizando. Duas Condições para participar desse Reino: Convertei-vos… e crede no evangelho…” Converter-se não quer dizer mudar de religião. Quer dizer mudar a mente e o coração, reformular os valores da vida, para que Deus ocupe nela sempre o primeiro lugar. É rever e remover em nós tudo aquilo que nos afasta de Deus e dos irmãos… Quem precisa de conversão? Só os outros? Crer no evangelho não quer dizer apenas conhecer o que está escrito num livro. Quer dizer aceitar Cristo e todos os valores que ele propõe para a nossa vida. É escutar a sua palavra e conformar a nossa vida aos seus mandamentos, que se resumem num só: O amor a Deus e ao próximo. E nós vivemos de fato o espírito do Evangelho? Um Convite: Para continuar e completar esse Reino, Cristo convida os primeiros quatro apóstolos e… hoje a todos nós: “Vinde comigo… farei de vós PESCADORES DE HOMENS”. Escolhe pessoas ignorantes, pobres, desconhecidas, grosseiras… Pareceria mais lógico a nós, que a escolha recaísse sobre os sacerdotes de Jerusalém, sobre os fariseus e escribas, profundos conhecedores da  Bíblia. E, no entanto, não… a escolha foi outra! Por que? Deus não aparece na imponência dos fatos ou das pessoas, mas na humildade, na simplicidade, onde geralmente existe mais fé… Primeiramente ESTAR com ele e depois EVANGELIZAR em seu nome… O Chamado continua hoje: Cada um de nós recebeu e recebe continuamente esse chamado à conversão e a seguir Jesus. O texto é um Modelo de toda vocação cristã: É sempre uma iniciativa de Jesus dirigida a pessoas “normais”. Não aconteceu enquanto estavam rezando ou fazendo algo de extraordinário, mas enquanto estavam simplesmente exercendo a sua profissão. É sempre é radical e incondicional: O “Reino” deve ser um valor fundamental, a prioridade, o principal objetivo do discípulo para seguir Jesus

  e para se integrar à comunidade do Reino. É um chamamento para aderir à pessoa de Jesus, para fazer com Ele uma experiência de vida, para aprender com Ele a ser uma pessoa nova que vive no amor a Deus e aos irmãos. Exige uma resposta imediata, desapego e fidelidade. Esse chamamento é uma missão especial no mundo e na Igreja, confiada a todas as pessoas. Todos os batizados são chamados a serem discípulos de Jesus, a “converterem-se”, a “acreditarem no Evangelho”, a seguirem Jesus nesse caminho de amor e de dom da vida. Cristo continua dirigindo ainda HOJE o mesmo apelo: “Vinde após mim, farei de vós pescadores de homens…” Se tivermos medo, se nos sentirmos incapazes para tanto, olhemos esses pescadores da galiléia… pobres e ignorantes, mas com uma generosidade sem limites… Largaram tudo e seguiram a Jesus… A nós também, ele continua exigindo as mesmas condições, para poder segui-lo: “Convertei-vos e crede no evangelho…” Quando percebemos o chamado de Jesus, o que tivemos de abandonar, que laços tivemos de romper para seguir Cristo?                                         Pe. Antônio Geraldo Dalla Costa – 21.01.2018