Mestre, onde moras? – 2º Domingo do Tempo Comum

Após as festas natalinas, iniciamos os domingos do Tempo Comum, apresentando nas leituras do Evangelho, o início da vida pública de Jesus e os primeiros encontros com os discípulos.

Mestre, onde moras?

PALAVRA – Evangelho segundo S. João 1,35-42. 

Naquele tempo, estava João Baptista com dois dos seus discípulos e, vendo Jesus que passava, disse: “Eis o Cordeiro de Deus». Os dois discípulos ouviram-no dizer aquelas palavras e seguiram Jesus.
Entretanto, Jesus voltou-Se; e, ao ver que O seguiam, disse-lhes: “Que procurais?” Eles responderam: “Rabi — que quer dizer ‘Mestre’ — onde moras?” Disse-lhes Jesus: “Vinde ver”. Eles foram ver onde morava e ficaram com Ele nesse dia. Era por volta das quatro horas da tarde. André, irmão de Simão Pedro, foi um dos que ouviram João e seguiram Jesus. Foi procurar primeiro seu irmão Simão e disse-lhe: “Encontramos o Messias” — que quer dizer ‘Cristo’ —; e levou-o a Jesus. Fitando nele os olhos, Jesus disse-lhe: ”Tu és Simão, filho de João. Chamar-te-ás Cefas” — que quer dizer ‘Pedro’

MENSAGEM – Após as festas natalinas, iniciamos os domingos do Tempo Comum, apresentando nas leituras do Evangelho, o início da vida pública de Jesus e os primeiros encontros com os discípulos. A Leituras falam do CHAMADO de Deus. Na 1ª Leitura, SAMUEL, no silêncio da noite, se ENCONTRA com Deus, que o “chama”. (1Sm 3,3b-10-19) A Vocação é sempre uma iniciativa misteriosa e gratuita de Deus. O Profeta torna-se profeta porque um dia escutou Deus a chamá-lo pelo NOME e a confiar-lhe uma missão. A Voz de Deus se faz ouvir no silêncio da noite. Longe das preocupações do dia a dia, o ambiente é mais favorável para ESCUTAR os apelos e os desafios de Deus. – Samuel não reconhece logo e sozinho a voz de Deus. Só consegue após quatro vezes e com a ajuda do sacerdote Eli. Deus não desiste diante de nossa surdez… Samuel responde: “Fala, Senhor, o teu servo escuta”. É a expressão de uma total disponibilidade, abertura e entrega face aos desafios e aos apelos de Deus. A Vocação de Samuel ilustra a vocação de todos nós. Na 2ª Leitura, Paulo afirma que, pelo Batismo, o cristão se ENCONTROU com Cristo e se tornou templo do Espírito Santo. Não podemos profanar esse templo. (1Cor 6,13c-15a.17-20) No Evangelho, temos o ENCONTRO dos PRIMEIROS DISCÍPULOS com Jesus. (Jo 1,35-42) O Texto faz parte da semana inaugural no Evangelho de João e apresenta um modelo de chamado e de seguimento de Jesus. O chamado nasce do testemunho de João Batista, a partir do qual formou-se uma corrente. Ninguém chega a Jesus sozinho… João Batista reconhece o Cristo que “passa” e aponta a dois discípulos, André e Filipe: “Eis o Cordeiro de Deus…” Os Dois Discípulos seguem o Cristo de longe, timidamente. Cristo vai ao encontro deles e começa o Diálogo: “Que procurais”?“Mestre, onde moras”? “Vinde e vede”… Foram e permaneceram com ele todo o dia… No dia seguinte: André leva o irmão Pedro até Cristo: Felipe chama Natanael: “Encontramos o Cristo”. Só podemos encontrar Jesus, se alguém nos fala dele. O Batista introduziu seus discípulos a Jesus, em seguida os discípulos procuraram outros candidatos. VOCAÇÃO: Busca e Convite: O Cristão é, antes de tudo, aquele que acolhe o chamado de Deus para seguir Jesus Cristo. Esse seguimento tem um caminho a percorrer… “O que estais procurando?” São as primeiras palavras de Jesus no evangelho de João. Nós também estamos à PROCURA de algo e de alguém… Como os discípulos, procuramos saber quem é Jesus… O que estais buscando na vida? Qual a razão principal que nos move? “Mestre, onde moras?” A resposta dos discípulos é movida pelo desejo de comunhão. Os discípulos não estão interessados em teorias sobre Jesus. Querem, ao contrário, criar laços de intimidade com ele. “Onde moras?” “Vinde e Vede” Para criar intimidade com Jesus, são convidados: Vinde e vede”. É o encontro com Jesus na intimidade, na simplicidade e acolhimento… E o resultado da experiência aparece: “Então eles foram e viram onde Jesus morava. E permaneceram com ele naquele dia”. Discípulo de Jesus é aquele que é capaz de reconhecer no Cristo que passa o Messias libertador, que está disponível para seguir Jesus no caminho do amor e da entrega, que aceita o convite de Jesus para entrar na sua casa e para viver em comunhão com ELE, que é capaz de testemunhar Jesus e de anunciá-lo aos outros irmãos. Samuel reconheceu a voz de Deus e acolheu prontamente… João Batista: reconheceu a presença de Cristo no meio da multidão e o indicou como Salvador. Os Discípulos também reconheceram a presença de Cristo, com alegria o anunciaram a seus amigos e o seguiram prontamente… Deus também nos chama e convida para fazer parte da Comunidade de Jesus… Temos a mesma disponibilidade de Samuel: “Fala, Senhor, que teu servo escuta”. Temos o mesmo ardor missionário dos primeiros discípulos, que partiram com entusiasmo para anunciar aos amigos o tesouro que encontraram? Cristo conta com Você!… Pe. Antônio Geraldo Dalla Costa.